PARTIDAS 2015

A Trupe Tamboril de Teatro, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, tem o prazer de apresentar ao público de Uberlândia e região sua mais nova criação cênica para espaços alternativos, o espetáculo: Partidas. Pensado para ruas, praças e principalmente escolas, a intervenção cênica terá uma ampla circulação entre os dias 26 e 30 de setembro. As escolas municipais Carlota de Andrade Marques, Dr. Gladsen Guerra de Rezende e Professora Josiany França, as praças Leopoldo Ferreira (bairro Canaã no sábado às 18hs) e Sérgio Pacheco (Centro no domingo às 10hs) receberão além do espetáculo, uma oficina aberta de Zines e uma roda de discussão sobre o que representou o golpe civil-militar de 1964 para o Brasil. As escolas, terão ainda uma ação continuada que durará três dias de discussões e troca de ideias sobre a ditadura civil-militar brasileira a partir do mote da “Democracia e Direitos Humanos”. Esta nova forma de ação da Trupe Tamboril é fruto do amadurecimento do grupo, que busca ainda pensar a situação política e social em que se encontra o estado brasileiro diante de chacinas e da naturalização da violência. A oficina, o espetáculo e as rodas de conversa (palestras transversais), concepções coletivas da Trupe, demonstram bem este novo momento do grupo, agora erradicado na cidade de Uberaba e totalmente imerso na questão da educação. A Trupe Tamboril começa assim, a investigar como as intervenções na cena urbana, podem se desdobrar em mecanismos concretos de discussão de temas atuais, de forma a fomentar a cidadania e a necessidade de que os sujeitos contemporâneos estejam preparados para enfrentar tanto esta naturalização da violência, como vimos em Osasco, ou na Copa do Mundo no Brasil em 2014, e principalmente durante o regime civil-militar, quanto o descrédito das instituições políticas, sendo necessário repensar nossas formas de ação e organização representativa, tendo aqui a arte um papel fundamental. A Trupe Tamboril estabeleceu ainda por meio de uma parceria com a ONG Periferarte, a organização do SarauARTE – Ditadura Nunca Mais!, que contará com a participação mais que especial da banda de Rap Boletim de Ocorrência – B.O. na praça Leopoldo Ferreira neste sábado a partir das 18hs.

Serviço: – TODAS AS AÇÕES TEM CLASSIFICAÇÃO LIVRE E SÃO GRATUITAS

26/09 (Sábado)

Conexão Sarau PeriferARTES – ONG Periferarte: Ditadura Nunca Mais!

LOCAL: Praça Leopoldo Ferreira, no bairro Canaã

18 às 20hs

Show B.O – Boletim de Ocorrência

Apresentação Teatral Partidas – Trupe Tamboril de Teatro

Oficina Aberta de Zine: Democracia e Direitos Humanos

27/09 Domingo

LOCAL: Praça Sérgio Pacheco – Centro

Conexão Feira da Gente

10 às 11hs

Apresentação Teatral Partidas – Trupe Tamboril de Teatro

Oficina Aberta de Zine: Democracia e Direitos Humanos

folder partidas - curvas-page-001

RETOMANDO …. PARTIDAS DUAS SESSÕES DIA 24/10 NA UFU

Diário de uma estranha Partida

Era agosto, quando, apesar de todas as partidas indesejadas, das vindas encontros e desencontros, um fusca 78 se enchia de alegria, levando amarado sobre suas velhas e enferrujadas latarias, um grande tambor negro, todo feito de plástico, que para espanto geral da população, se equilibrava em uma corda vermelha mal amarada na estrutura do carro balzaquiano. Ao som de Bachianas e de uma velha esmerilhadeira a ideia começava a ganhar forma, depois de noites longas no fundo de um quintal, entre risadas, vinhos e roteiros traçados no chão, entre crianças, vontades maiores que técnicas, surgia uma estranha partida, mas não era partida qualquer, eram, na verdade, Partidas cheias de vontades, amor, cólera e arrependimento, um constrangimento, um trauma coletivo de uma geração que buscava antes de tudo entender de onde vieram os golpes que criaram uma falsa sensação de tranqüilidade, de democracia, de paz política e social, que só era quebrada quando de repente a palavra revolução havia se tornado sinônimo de ir para a rua, só pela mera vontade de gritar ao nada o medo de perder uma copa do mundo em frente a televisão por que, afinal, a copa era no nosso quintal. E foi assim de coincidência em coincidência que o Tamboril se reunia novamente, pai e mãe, sem os ingratos filhos postiços, mas com a inesperada participação de filhos de meio sangue, um cara estranho que também às vezes era chamado de enteado. Foi mais precisamente no fim do mês de julho, que se percebeu que a edição de som era possível, foi ainda em julho que Verdade Tropical entrava nas veias do Tamboril, foi ainda neste mês que se descobriu que a maioria das praças e feiras tinham tomadas! De repente se percebeu que Tambor não é só instrumento, e se percebeu que Bombonas podem sim virar escudos militares… Foi então que se percebeu que de fato o Tamboril era irmão de sangue, de rua e de folia do Teatro No Mi. Foi então que se percebeu que aquele rapaz do cabelo engraçado e ao mesmo tempo sério, sabia brincar muito bem….E assim aos trancos e barrancos, Silvio, Saunders, Maíra e Uilson se fecharam em uma sala, e começaram o trabalho de montagem do mais novo espetáculo de rua da Trupe Tamboril…Partidas….

baixa-9

AMANHÃ 24/10 DUAS SESSÕES DO ESPETÁCULO PARTIDAS:

ÀS 17:00HS EM FRENTE AO BLOCO 3M
SEMANA DE RECEPÇÃO DOS CALOUROS – D.A CANSEI DESSE TACO

ÀS 21:00 HS NO CENTRO DE CONVIVÊNCIA –
UFU / SANTA MÔNICA – DIA DO SERVIDOR

Movimentando e criando….lá vem a Trupe Tamboril outra vez ………Partidas

Novo projeto da Trupe Tamboril recebe novos parceiros….

Por Uilson Fernandes 25/08/2013

Depois de quase um ano sem trabalho de criação, a Trupe Tamboril de Teatro volta as ruas de Uberlândia, buscando mais uma vez propor as possibilidades de relação entre teatro e política. Longe de buscar qualquer tipo de disseminação ideológica, ou mesmo partidária, a Trupe começa seu novo projeto por meio de uma imersão no período da ditadura militar brasileira.  As relações entre futebol e repressão são um dos motes da criação, Partidas, nome ambíguo que desperta tanto a remissão ao futebol, quanto aqueles e aquelas que desapareceram no período da Ditadura, é um espetáculo que mistura linguagens da comicidade, da performance e da dança.

Partidas Bairro Luizote de Freitas10

As novas parcerias da Trupe começam a dar seus primeiros frutos… O convite feito a alguns atores de Uberlândia foi respondido prontamente por Silvio Noronha, estudante de Artes Cênicas da UFU, e participante do Projeto de pesquisa supervisionado pela  Professora Yaska Antunes,  juntamente com o aluno Danilo Corrêa, que busca repensar as relações entre Teatro e Ditadura Militar, no interior do grupo de pesquisa Pétala – IARTE / UFU.

SAM_0073

Além de Silvio, Saunders Rodrigues, velho amigo da Trupe, também respondeu ao chamado. Diretor e fundador do Grupo de Teatro No Mi, o ator formado pelo UFU e com ampla experiência na área de teatro de rua, com ênfase em cultura popular, estreitou ainda mais os vínculos entre a Trupe Tamboril e o Teatro No Mi……

Partidas Bairro Luizote de Freitas 2

Partidas começa com uma memória que ainda pulsa em muitos fãs de futebol: A final da copa de 1970 no México entre Brasil e Itália….mas nem só de gols vive um país…..em breve novas novidades sobre o processo de montagem e de possíveis circulações ainda este ano, lembrando que o objetivo é levar o espetáculo as cidades sede da copa do mundo de 2014…será?

Partidas Bairro Luizote de Freitas7 Partidas Bairro Luizote de Freitas8 Partidas Bairro Luizote de Freitas3

SINOPSE DO ESPETÁCULO:

Em um passado memorável da história de um pais, a seleção vence a copa. Fogos, bandeiras e bexigas guardam memorias esquecidas, pessoas sumidas e livros queimados. Um imenso jantar traz a tona as palavras cortadas e fardas lavadas. A ordem enfim, se estabelece. Gramofones tocam o hino de vitória e mães clamam seus filhos que docemente dançam no ar. Ao longe, ouve-se um grito de gol e um país se esquece das pequenas partidas.

FICHA TÉCNICA: Concepção e Direção: Maíra Rosa –  Elenco: Maíra Rosa / Uilson Fernandes / Saunders Rodrigues /  Silvio Noronha –  Adereços: Sr. Uilson Fernandes – Dramaturgia: Inspirado livremente em Verdade Tropical de Caetano Veloso e em narrativas de presos políticos brasileiros no período da ditadura militar. – Artes Gráficas / Fotografias e produção Audio-Visual: Márcio Spaolonse e Breila Zanon – Sonoplastia: Lucas Pupo-   Produção: Sr. Uilson Fernandes.

Alice em Curitiba/ abril de 2011

Alice na Unirsidade Federal de Uberlândia- dez de 2010

Alice no Maravilha-Praça sergio Pacheco II Parte

Alice no Maravilha-Praça Sergio Pacheco/ Set 2010

AUTO DA MÃE DA RUA : ANTES DA COISA TODA COMEÇAR.

Férias: não fique a toa,vá para a ATU…

ferias não fique atoa vá para a ATU...

Tamboril em cena Manhã

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.